A manutenção é um serviço de caráter preventivo e ou corretivo, obrigatoriamente realizado por empresa registrada junto ao Inmetro. Essa manutenção é realizada em 3 níveis:

Manutenção de 1º Nível (Inspeção) – de caráter corretivo, geralmente efetuada na inspeção técnica e geralmente no local onde o extintor está instalado, não sendo necessária a sua remoção para a empresa registrada e que necessite apenas de limpeza, reaperto e ou substituição de componentes não submetidos à pressão, colocação do quadro de instruções, quando necessário, nos termos da legislação pertinente;

Manutenção de 2º Nível (Recarga) – de caráter preventivo e corretivo, requer execução de serviços na empresa registrada. Requer a desmontagem completa do extintor, limpeza de todos os componentes, inspeção das roscas e partes internas, realização de ensaios nos componentes, execução de recarga e pressurização, colocação do anel, trava e lacre, fixação do Selo de Identificação da Conformidade, da etiqueta de garantia e do quadro de instruções;

Manutenção de 3º Nível (Teste Hidrostático) – processo em que se aplica a revisão total do extintor de incêndio, incluindo o ensaio hidrostático. A contar da data de fabricação ou da realização do último ensaio hidrostático, a cada 5 anos o extintor deverá passar pela manutenção de terceiro nível, ensaio hidrostático. Este intervalo de cinco anos deverá ser interrompido caso não seja possível identificar quando se deu o último ensaio hidrostático, ou quando o extintor for submetido a danos térmicos ou mecânicos, devendo passar imediatamente pelo ensaio hidrostático.

Recarga em extintores

Deve ser feita a coleta do cilindro já vazio, e o colocar em uma máquina que vai enchendo-o. Também verificando a válvula para ter certeza que está em bom estado de uso.

Caso esteja enferrujada, corroída ou apresente falha, também é feita a troca da válvula, pois ela é uma parte importante do extintor, sendo responsável pela abertura do lacre, que libera seu conteúdo para apagar o fogo.

Depois que está cheio é colocado um anel intacto, e em cima colocada a válvula, que é pressurizada. Posteriormente o extintor passa por um tanque de água que ajuda a verificar caso esteja furado e precise ser trocado.

Após a colocação do lacre, são coladas todas etiquetas necessárias com o selo de qualidade da Inmetro.